quarta-feira, 25 de maio de 2011

Hotel Toffolo

E vieram dizer-nos que não havia jantar.
Como se não houvesse outras fomes
e outros alimentos.
Como se a cidade não nos servisse o seu pão
de nuvens.
Não, hoteleiro, nosso repasto é interior
e só pretendemos a mesa.
Comeríamos a mesa, se no-lo ordenassem as Escrituras.
Tudo se come, tudo se comunica,
tudo, no coração, é ceia.


Drummond.

(Recebi esse texto de um amigo muito poético chamado Leandro Cordeiro .
Obrigada Leandro por sempre compartilhar comigo  textos tão lindos.)



Um comentário:

  1. Ah, Marcelle!
    Fico tão feliz que tenha gostado!
    Um beijo, minha amiga.

    ResponderExcluir